Termos que você pode ouvir de um Fonoaudiólogo!

Quando você procura um fonoaudiólogo para ajudar seu filho quanto a alguma dificuldade de aprendizagem, é bem provável que você não conheça grande parte do vocabulário utilizado pelo fonoaudiólogo. Preparei um “mini-glossário” que pode ajuda-lo antes ou após uma consulta com o fonoaudiólgo!

Vamos aos termos!

A memória auditiva refere-se à capacidade do cérebro de lembrar o que ouve. Isso pode incluir uma palestra ou uma fala de um professor em uma aula. A fraca memória auditiva dificulta seguir as instruções.

O processamento auditivo é a capacidade do cérebro de processar e interpretar o som corretamente. Problemas com o processamento auditivo não estão relacionados à perda auditiva.

Padrão de normalidade é um termo geralmente usado pelos fonoaudiólogos ao testar uma criança em busca de diferenças de aprendizado. Se os resultados estiverem abaixo do padrão de normalidade para compreensão de leitura ou desenvolvimento da escrita, por exemplo, isso pode significar que uma criança tem um transtorno de linguagem.

Decodificação é a capacidade de reconhecer sons básicos e combinações sonoras em uma palavra. Pode envolver a capacidade de lê-la em voz alta.

DSM-5 significa Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, quinta edição (também é chamado de DSM-V). Este é o guia que médicos e especialistas usam para diagnosticar transtornos de aprendizado, atenção e comportamento.

A linguagem expressiva permite que as pessoas ponham seus pensamentos em palavras, falando e escrevendo.

A compreensão auditiva refere-se à capacidade de entender a fala. Crianças com pouca compreensão auditiva podem ter problemas para interpretar o que os outros dizem.

Avaliação multidisciplinar é uma avaliação de uma criança por pelo menos dois profissionais. O objetivo é verificar e complementar informações.

As dificuldades de linguagem oral podem envolver várias habilidades de linguagem. Isso inclui vocabulário, gramática e compreensão auditiva. Elas também podem contribuir para problemas de escrita e leitura.

A consciência fonêmica é a capacidade de perceber, pensar e quebrar os sons individuais das palavras. É uma habilidade essencial para aprender a ler.

O processamento fonológico refere-se às maneiras pelas quais as crianças simplificam a fala enquanto aprendem a falar. A consciência fonêmica é apenas um exemplo de processamento fonológico.

A linguagem receptiva significa compreender o que foi dito ou lido. Crianças com habilidades fracas de linguagem receptiva podem ter dificuldades com conceitos, vocabulário, orientações e perguntas.

A triagem é frequentemente o primeiro passo para determinar se uma criança tem uma dificuldade de aprendizado. Pode incluir observação, uma breve prova escrita e uma revisão dos registros escolares e de saúde.

O comprometimento da fala é observado em crianças que têm dificuldade com os sons da fala. As dificuldades podem incluir dificuldades de articulação, fluência e voz.

A compreensão desses termos pode ajudá-lo a falar sobre os problemas que você observa no seu filho com o Fonoaudiólogo. Você tem dúvida quanto a outros termos utilizados pelo Fonoaudiólogo? Deixe sua dúvida nos comentários! 🙂