Dúvida: Por que meu filho tem problemas para contar?

Recebi na última semana uma dúvida de uma mãe que me encaminhou um e-mail. Veja a dúvida dela:

“Meu filho tem 8 anos e ele ainda tem problemas para contar. Por que contar é tão difícil para ele?”

 

A dúvida desta mãe pode ser também de outras famílias. Vou compartilhar com vocês a minha resposta a ela. O nome foi trocado, respeitando o nome da mãe que me encaminhou a pergunta, ok?

Resposta:

Maria, obrigada pela mensagem! É algo que confunde muitos pais quando eles observam isso em seu filho. Contar parece tão básico que muitas pessoas não percebem o quanto isso significa.

Contar envolve muitas habilidades pequenas, mas extremamente importantes. Juntas, essas habilidades são chamadas de “senso numérico”. Essa é a capacidade de entender o que são números e como eles funcionam – sem pensar nisso.

Por exemplo, crianças com senso numérico naturalmente entendem conceitos como quantidades e o que multiplicar significa. Elas sabem que existem símbolos para números, como 5 significa “cinco coisas”.

Para contar bem, as crianças também precisam aprender e lembrar desses símbolos. Isso requer uma habilidade chamada memória de trabalho.

Quando as crianças têm dificuldades com uma ou mais dessas habilidades, isso cria desafios com a matemática que vão além da contagem.

Conversar com o professor, quando for possível, do seu filho é uma ótima maneira de você começar a obter respostas. Compartilhe o que você está vendo em casa e pergunte o que o professor está vendo na escola. Contar é a única área com a qual seu filho tem dificuldade? O que pode ajudar seu filho a melhorar? Acho importante também procurar um fonoaudiólogo. Ele também certamente ajudará e se necessário indicar também outros profissionais.

Enquanto isso, há coisas que você pode fazer em casa também. Ajuda a dar a sua criança pequenos objetos para que eles se movam à medida que contam.

Lembre-se também de que, quando as crianças têm problemas com a matemática, elas podem se sentir mal consigo mesmas. Fique de olho no nível de frustração de seu filho. Lembre a seu filho que outras crianças podem também ter dificuldades, assim como seu filho tem pontos fortes.