Sobre #01 Em 2005 entrei para o curso de Fonoaudiologia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Até a minha formatura, em 2009, aproveitei cada oportunidade para participar dos mais diferentes projetos de extensão e de iniciação científica. Toda a minha curiosidade, vontade e dedicação me levaram a abrir diversas portas e conquistar uma bolsa de estudos da Fundação de Amparo à Pesquisas de Minas Gerais (FAPEMIG) em 2008, para participar do projeto “Neurofibromatoses – Pesquisas Multidisciplinares”, no Hospital das Clínicas da UFMG, coordenado pelos professores doutores Nilton Alves de Rezende e Luiz Oswaldo Carneiro Rodrigues. A minha admiração pela Fonoaudiologia surgiu quando eu era bem pequena. Aos 5 anos de idade precisei fazer fonoterapia para uma rouquidão persistente. As sessões foram conduzidas de uma maneira mágica que me fizeram apaixonar pela Fonoaudiologia. Então, desde este momento cresci com a ideia de ser fonoaudióloga.

O "insight" de que os pacientes com Neurofibromatose Tipo 1 (NF1) pudessem ter o distúrbio do processamento auditivo surgiu durante a minha observação dos atendimentos no Centro de Referência em Neurofibromatoses (CRNF – HC UFMG). Esta observação inicial foi apresentada na forma de pôster em Portland/EUA na NF Conference 2009, publicada na forma de artigo na Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia em 2010 e discutida presencialmente em Jackson Hole/EUA na NF Conference 2011.

O projeto envolvendo o estudo do processamento auditivo nos pacientes com NF1 permitiram me conquistar uma vaga no mestrado na Faculdade de Medicina e dois anos de bolsas de estudos pela CAPES (2010-2011) para condução do projeto.

Sobre #01 Nos últimos anos, tive o prazer de conhecer diversas pessoas de vários lugares, especialidades e competências. Todas as conexões permitiram agregar mais conhecimentos sobre os temas que adoro aprender: processamento auditivo, linguagem, aprendizagem e as neurofibromatoses! Dr. Ivo Pitanguy e Dra. Lívia Pousas Nilton Rezende (UFMG), Carla Menezes (PUC-Minas), Daniela Gil (USP), Denise Utsch (UFMG), Rogério Beato (UFMG) Denise Brandão (PUC-Minas), Luiz Oswaldo Rodrigues (UFMG), Nilton Rezende (UFMG), Stela Maris Lemos (UFMG), Eliane Schochat (USP)

Posteriormente, com os resultados inéditos encontrados no mestrado, comecei a desenvolver um projeto para o tratamento do distúrbio do processamento auditivo fortemente presente nas pessoas com NF1. Com isso conquistei uma vaga no doutorado também na Faculdade de Medicina e mais quatro anos de bolsas de estudos pela CAPES (2012-2016). Os resultados deste projeto foram animadores e novamente participei do mais conceituado congresso sobre as neurofibromatoses, a NF Conference, em Monterey na Califórnia/EUA, em 2015.

Quando terminei o doutorado em 2016 senti uma enorme necessidade de compartilhar o conhecimento e as experiências que adquiri nos últimos anos. Com isso criei este blog, um espaço onde compartilho informações e materiais gratuitos sobre processamento auditivo, linguagem, aprendizagem e neurofibromatoses. Percebo diariamente o quanto compartilhar impacta a vida de diversas pessoas que acompanham o meu trabalho e o quanto escrever no blog me levou de apenas uma fonoaudióloga apaixonada pelo conhecimento e pela ciência, a também uma grande comunicadora em constante compartilhamento do que faço, vivo e aprendo. Tenho como o meu maior objetivo ajudar o maior número de pessoas a receberem conhecimento que sejam relevantes nas suas vidas. Com isso continuo aprendendo a cada dia e expandindo minhas próprias ideias e conhecimentos!