Falhas na aprendizagem acontecem. Um dos principais motivos diz respeito ao próprio local de estudos: é muito difícil aprender em um local barulhento, por exemplo.

Quando se fala de dificuldade, trata-se de algo ambiental, como em uma situação hipotética de uma criança que tem baixa visão. Ela, por exemplo, pode ter problemas visuais dentro da escola, ou seja, complicações pontuais que podem ser diretamente trabalhadas e resolvidas.

Porém, se uma determinada criança foi exposta suficientemente a um conteúdo, se há condições ambientais adequadas de ensino, se não existem fatores antecedentes (como alterações neurológicas, comportamentais, auditivas, etc), e, mesmo assim, ela apresenta dificuldade para reproduzir um determinado conteúdo pedagógico, é importante investigar clinicamente, pois pode ser algum transtorno.

Por |2018-05-10T21:00:47+00:0018 de abril de 2018|Aprendizagem, Linguagem|0 Comentários

About the Author:

Graduada em Fonoaudiologia (2009), mestre (2011) e doutora (2016) em Ciências Aplicadas à Saúde do Adulto pela Faculdade de Medicina da UFMG. Realizou cursos no Centre de Linguistique Appliquée (Université de Franche-Comté) – França (2013). Participa anualmente de congressos internacionais, sendo o de 2015 em Monterey na Califórnia/EUA. Publicou estudos importantes nos periódicos Journal of Communication Disorders e Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Atualmente participa do grupo de pesquisas em Neurofibromatoses do Hospital das Clínicas da UFMG. Tem experiência clínica nas áreas de audiologia e linguagem, com ênfase em processamento auditivo, treinamento auditivo, distúrbios de linguagem e aprendizagem. Currículo completo: http://lattes.cnpq.br/1978022333477136

Deixe um Comentário

Este site usa o plugin Akismet para reduzir spam. Você pode aprender aqui como seu comentario é processado antes de ser publicado.

MENU

INSCREVA-SE

Receba automaticamente novos posts por e-mail

Nome e Sobrenome:

Endereço de e-mail

Facebook
Facebook
PINTEREST
PINTEREST
INSTAGRAM
Whatsapp